Segunda, 08 de Março de 2021
83 986038775
GERAL AUXÍLIO EMERGENCIAL

Auxílio-emergencial: o governo e os bancos estão ficando sem dinheiro?

Sabe o dinheiro que você acredita que esteja em sua conta bancária? Então, ele não está lá.

12/07/2020 14h58
302
Por: SE LIGA SERTÃO
Banco Central pediu à Casa da Moeda que acelere a produção de cédulas
Banco Central pediu à Casa da Moeda que acelere a produção de cédulas

Sabe o dinheiro que você acredita que esteja em sua conta bancária? Então, ele não está lá.

Não se desespere: caso você consulte em seu aplicativo, no caixa eletrônico ou na boca do caixa, verá que seu saldo, assim como o de todos os demais poupadores e correntistas, está intacto. Mas ele não "está lá". As cédulas de todos não estão fisicamente armazenadas nos cofres das instituições financeiras em gigantescas pilhas de maços, como quase todos acreditam.

 A maior parte do dinheiro em circulação em qualquer país do mundo, atualmente, nada mais é que dígitos eletrônicos, a chamada moeda escritural. É isso mesmo. Em economia, a oferta de moeda é classificada em vários tipos de agregados monetários.

Para ficar somente no que nos interessa agora, a base monetária restrita, ou M0, corresponde ao papel-moeda e moedas metálicas circulando em poder do público, mais as reservas bancárias, que são as cédulas e moedas físicas em poder das entidades financeiras, nos cofres do Banco Central. Hoje são apenas 381 bilhões de reais. 

O M1 inclui a moeda escritural, que existe apenas como números nas telas dos computadores. São 518 bilhões de reais.

Você entendeu corretamente: se todos tivessem a ideia de sacar seus depósitos à vista, simplesmente não haveria cédulas para todos. Isto está te lembrando de algo?

Todos devem estar a par dos atrasos na implementação do auxílio emergencial, com datas de pagamento constantemente adiadas. O problema não era a falta de dinheiro na conta, mas a disponibilização de cédulas. 

Segundo o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, somente no mês de Junho a Caixa usou o dobro do total de cédulas previsto para um ano: "houve um pagamento muito grande em espécie. O percentual sacado em espécie foi maior que o histórico anterior. [...] A Caixa Econômica utiliza de cédulas entre R$ 20 bilhões a R$ 26 bilhões por ano e agora foram utilizados quase R$ 50 bilhões em um mês.

Com receios criados pela pandemia, muita gente também decidiu manter reservas de dinheiro em casa. É o chamado entesouramento. E, dos que recebem auxílio, muitos não possuem conta bancária e têm o costume de sacar todo o dinheiro e gastá-lo aos poucos, reflexo da exclusão bancária.

O BC já solicitou à Casa da Moeda antecipar e aumentar a produção de cédulas previstas para o ano, com receio de que falte dinheiro. Mas gargalos na distribuição deste dinheiro já são vistos pela população, quando tentam sacar dinheiro em lotéricas e agências bancárias e recebem a notícia de que não há mais dinheiro ou que o limite de movimentação diária foi atingido.

Mas talvez a principal medida seja agilizar a inclusão bancária e digitalização das movimentações financeiras no dia a dia da população. O principal artifício para tal foi o aplicativo Caixa Tem. Através da disponibilização do dinheiro por meio de um cartão de débito digital, a ferramenta permite que os beneficiários do auxílio emergencial pague contas, boletos e faça compras no comércio sem uso de dinheiro físico.

Apesar dos constantes problemas técnicos causados pela sobrecarga que o sistema vem sofrendo, a ferramenta vem sendo bastante utilizada. Embora provavelmente o principal incentivo para isso seja o privilégio de ter seu saldo antes da data prevista no calendário de pagamentos. Recentemente a Caixa incluiu a possibilidade de pagamento via QR code, para facilitar o uso. Mas, pelo costume arraigado, muita gente está 'fazendo compras' com seu cartão de débito virtual com proprietários de maquininhas, e recebendo dinheiro em troca, pagando 30, 60 reais.

Toda mudança é trabalhosa, especialmente se tratar-se de uma mudança de hábitos. Mas provavelmente estamos vendo uma transformação histórica, pelo qual outros países já passaram.

O próximo passo é o lançamento do PIX, previsto pelo Banco Central para novembro deste ano. Este promete revolucionar os meios de pagamentos, cortar custos com taxas de bancos, máquinas e cartões e digitalizar o dia a dia financeiro da população. Mas é assunto para outro dia.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Gustavio Morais
Sobre Gustavio Morais
Opiniões e ideias sobre tópicos diversos por Gustavio Morais.
Patos - PB
Atualizado às 14h49 - Fonte: Climatempo
34°
Poucas nuvens

Mín. 22° Máx. 35°

32° Sensação
15.8 km/h Vento
24.6% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (09/03)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 24° Máx. 34°

Sol com algumas nuvens
Quarta (10/03)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 24° Máx. 34°

Sol e Chuva
Ele1 - Criar site de notícias