Segunda, 08 de Março de 2021
83 986038775
SAÚDE Covid-19:

Mãe antecipou o parto para o marido poder ver a filha pelo menos uma vez antes de morrer

Mãe antecipou o parto para o marido poder ver a filha pelo menos uma vez antes de morrer

16/02/2021 17h10
80
Por: SE LIGA SERTÃO Fonte: Redação
Mãe antecipou o parto para o marido poder ver a filha pelo menos uma vez antes de morrer

O Casal já tinham quatro filhos quando a mulher engravidou do quinto e acreditavam que nada no mundo iria prejudicar sua felicidade. Infelizmente, as coisas foram diferentes do que eles imaginaram.

O pai Mark, foi diagnosticado primeiro com câncer de cólon, tratado com sessões de quimioterapia por 8 meses, infelizmente a quimioterapia causou uma fibrose pulmonar, uma doença crônica e progressiva que dificulta o transporte de oxigênio dos órgãos para o sangue.

O estado de Mark era muito sério, tanto que os médicos após alguns exames deram a ele 1 semana de vida. A dor de receber essas notícias foi grande, não apenas porque Mark deixaria sua esposa e quatro filhos, mas também porque ele não conseguiria ver sua quinta filha nascer.

 

Diane Aulger a mãe, que tinha planejado um parto normal, decidiu conversar com os médicos e organizar uma cesariana, para que o marido pudesse ver a filha nascer. Eles então anteciparam o nascimento do bebê em duas semanas.

O hospital organizou uma estrutura especial para o parto. “Nossas camas estavam lado a lado”, diz Diane. Segundo ela, Mark segurou Savannah por 45 minutos logo após o nascimento.

Nos dias seguintes, no entanto, sua condição piorou e ele só conseguiu sustentar a filha mais uma ou duas vezes por cerca de 1 minuto.

Diane contou em detalhes o momento emocional que passou com o marido, que estava ao lado dela em sua cama durante o nascimento de sua filha. Mark foi a primeira pessoa a segurar o bebê:

“Quando a enfermeira limpou o bebê e a colocou nos braços do meu marido, eu pude ver a dor nos olhos dele. No entanto, vi que falou com ela gentilmente, dizendo que era seu pai e que a amava”.

 

Mark conseguiu passar esse tempo com sua filha , a quem chamou de Savannah, mas dois dias depois ele entrou em coma.

Diane contou como foram os últimos momentos dos dois: “Ele já estava em coma por 48 horas e eu vi o batimento cardíaco dele desacelerar no monitor. Eu sabia que ele morreria em breve, então coloquei o bebê entre seus braços até que ele parou de respirar.”

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias